.
Aurium.Colivre.Coop.br Esse site é Legal Demais para Internet Explorer

Aurium :: BlogadaAurium20071017181606

Últimas blogadas:

%HEADLINES{"http://softwarelivre.org/aurium/blog/feed" refresh="600" header="SoftwareLivre.org" limit="15" format=" * $title" }% %HEADLINES{"http://cirandas.net/aurium/blog/feed" refresh="600" header="Cirandas.net" limit="15" format=" * $title" }%



Faz anos encontrei o site de um grupo muito interessante chamado VHEMT (Movimento de Extinção Humana Voluntária). Não concordo com a solução proposta, mas entendo perfeitamente o que os levou a criar tal movimento.

[[http://www.vhemt.org/pindex.htm][]]

Nós, humanos, ultrapassamos a quantidade naturalmente sustentável de indivíduos para nossa espécie e estamos roubando o espaço de outras espécies. Se isso já não fosse argumento suficiente para redução do nosso tamanho temos que lembrar que a maior parte de nós vive em condições sofríveis e não existe possibilidade de termos um mundo igualitário e confortável com tanta gente. Nós criamos o conceito de ética, nem todos sabem definir, mas sabem o que é adequado ou não, e mesmo assim, nosso mundo chegou onde está.

Lendo informações de uma das páginas do vasectomia.info encontrei esses interessante pedaço de texto:
Fecundidade, Instrução e Desejo da Mulher
Grau de Instrução da Mulher Filhos que Possui Filhos que Deseja
Nenhuma 5.8 2
Primário Incompleto 4.4 2
Primário Completo 2.8 2
Secundário 2.2 2
Superior 2.0 2
Fonte: BEMFAM

A mulher que não tem instrução, também não tem dinheiro. Este quadro mostra que não é a ignorância ou a pobreza que leva a mulher a ter muitos filhos, mas sim a falta de orientação e anticoncepcionais gratuitos no posto de saúde ao lado do local da comunidade em que mora. Tanto a mulher pobre como a rica desejam ter, no máximo, dois filhos.

Espaços Vazios: "O Canadá, de território maior que o Brasil, 2º maior exportador de grãos do mundo, 26 milhões de habitantes predominantemente católicos, de crescimento populacional baixíssimo, está muito feliz com 6 vezes menos habitantes e renda per capita 7 vezes maior que a do Brasil. E, não está apressado para encher de gente seus espaços vazios".

Vamos mais a frente… a culpa é da classe-média (média alta para ser mais adequado). Isso cheira a discurso socialista e por isso muitos já não ouvem mais nada trancados em seu mundinho. Mas notem que o governo não fere os interesses desse grupo e quando fere, pede desculpa. Veja o governo Lula… os socialista acharam que tudo ia mudar… mudar? Os neo-liberais que hoje atacam Lula são cegos. Lula não fez nada para abalar o statu quo. Agora veja a história do Brasil: tudo aconteceu seguindo os desejos da classe-média-alta ou burguesia (burguesia é termo mais usado em discursos estudantis, que não envolve pessoas que eu gostaria de encaixar aqui, como juizes, promotores públicos e outros servidores públicos mais qualificados, contudo, fa-lo-ei). Não bastaram os movimentos abolicionistas, a burguesia teve que querer isso para acontecer, não importava se o povo era bem tratado, os militares tomaram o poder a pedido da burguesia, tempos depois a mesma burguesia sentiu necessidade de retira-los e assim aconteceu. Quando nossa classe-média vai tirar o olho do próprio umbigo e vai parar de reclamar dos buracos onde seu carro anda para defender um melhor transporte público? Quando vão parar de reclamar das crianças na rua e vão exigir um projeto nacional de planejamento familiar eficiente (com dinheiro público, material e pessoal suficiente)?

Vamos voltar aos assuntos da terra...

Virou moda falar sobre aquecimento global, o buraco na camada de ozônio foi o eco-papo dos anos 80 e 90, mas continuamos indo para o buraco. Isso porque as pessoas esquecem de absolutamente tudo quando estão no shopping center. Assim criam pressão econômica para que as indústrias continuem o maravilhoso trabalho de destruir o único planeta vivo conhecido.

Se você não se sente em condições de mudar seus atos, como: trocar o carro por uma bicicleta, o prato de picanha por um falafel, e reduzir suas compras …   ao menos, tenha menos filhos, para frearmos o crescimento populacional e possibilitarmos a real redução nas próximas gerações.

Por que, enquanto indivíduo, ter menos filhos? Já percebeu que a maioria de nós são péssimos pais? Tenha menos filhos e ao menos crie direito. Basta um para acalmar o instinto de manutenção da espécie. Gosta de crianças? Então salve um órfão, adote! wink

DiggThis

Copyright © 2004 - 2019 Aurélio A. Heckert
Conteúdo licenciado sob Creative Commons by-nc-sa