.
Aurium.Colivre.Coop.br Esse site é Legal Demais para Internet Explorer

Aurium :: BlogadaAurium20060601210900

Últimas blogadas:

%HEADLINES{"http://softwarelivre.org/aurium/blog/feed" refresh="600" header="SoftwareLivre.org" limit="15" format=" * $title" }% %HEADLINES{"http://cirandas.net/aurium/blog/feed" refresh="600" header="Cirandas.net" limit="15" format=" * $title" }%



Eu fico cada vêz mais impressionado com a força da comunidade de Software Livre. É como citavamos desde 99 (alguns antes estou falando do meu grupo) "Primeiro eles o ignoram, depois eles riem de você, então eles o combatem. Aí você vence." - Gandhi.

Eu ainda não bloguei sobre minha opção pelo vegetarianismo, mas vou deixar para aprofundar nesse assunto depois. Somente sou obrigado a citar porque isso pode mostrar o que a comunidade de Software Livre conseguiu, com sua ação forte e instrutiva, contrapondo uma revista forte que nunca se importou com quem fere, mas com quanto ganha.

[[http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2002/08/34464.shtml][]] Em 2002 eu já tinha eliminado a carne vermelha do meu cardápio, reduzido bastante o uso de outras carnes e a minha visão era apenas ter uma alimentação saudável. Eu ainda não tinha começando a me envolver com o pessoal do CMI onde vários são vegans. Certo dia ví a matéria "Muita verdura, pouca vitamina" de 14 de agosto de 2002 onde a Veja atacava brutalmente o vegetarianismo. Fiquei um pouco abalado e dei muito crédito a revista até que ví comentários na internet sobre a carta de resposta de Marly Winckler sobre a tal matéria.

Ao ler a resposta de Marly Winckler muita coisa passou a fazer sentido para mim. Informações desconexas se ligaram e eu comecei a andar em direção a eliminação total da carne em meu cardápio. Também passei a visitar mais o CMI, onde tive acesso a carta dela. Por isso algum tempo depois eu me uni ao grupo CMI-SSA onde passei um bom tempo aprendendo sobre organizaçãoes anarquistas como uma forma de real democracia (e como isso funciona bem), percebi as relações com a comunidade de SL, aprendi sobre vegetarianismo e ajudei a fazer matérias e levar informaçãoes que não aparecem na grande mídia.

[[http://www.softwarelivre.org/news/6563][]] Ontem, no supermercado, peguei uma Veja no bolo de revistas para ver se tinha algo sobre SL e tive uma boa surpresa. A Veja colocou novamente (ou seja em duas edições seguidas) uma carta de leitor contestando a matéria "O grátis saiu mais caro" (de 17/05/2006). Desta vêz foi colocado parte da mesagem elaborada no site br-linux que, de acordo com a revista, "circulou como uma corrente pela internet". Enquanto a carta de Marly foi reduzida a um paragrafo que nada informava fora do todo, as catas defendendo o Software Livre foram bem apresentadas e em duas edições. Numa revista como a Veja isso só pode significar que temos muita força, mas muita força mesmo! smile

É claro que isso não redime a Veja, ainda mais porque não foi a primeira vêz. Por essa e por outras Michelazzo criou o site Não Veja (ainda sem conteúdo). Espero que os membros da comunidade que ainda acreditavam na Veja (Indispensável???) larguem do panfleto e busquem uma forma menos deletéria de se informar.

Para saber mais:

Apesar de tudo acho que isso vai nos ajudar, principalmente que um fato assim me levou a encontrar a verdade sobre certos assuntos mais rapidamente. Muitas pessoas que nem sabiam o que era SL receberam e-mails contestando a Veja com bons argumentos. Muita gente que se envolve com SL tomou raiva da Veja.


Bonus!

Para ver a matéria no site da Veja e as cartas à revista você precisa logar com um "Passaporte Abril". Não se preocupe, você pode ver. Ao tentar ver a matéria clique no continuar da opção "Sou Assinante Veja". A senha você pode pegar no site BugMeNot (é só clicar aqui!).

Se você usa FireFox, parabéns, você pode usar o plugin do BugMeNot e não ter mais problemas com restrição de acesso a informação.

DiggThis

Copyright © 2004 - 2019 Aurélio A. Heckert
Conteúdo licenciado sob Creative Commons by-nc-sa