.
Aurium.Colivre.Coop.br Esse site é Legal Demais para Internet Explorer

Aurium :: BlogadaAurium20050702202744

Últimas blogadas:

%HEADLINES{"http://softwarelivre.org/aurium/blog/feed" refresh="600" header="SoftwareLivre.org" limit="15" format=" * $title" }% %HEADLINES{"http://cirandas.net/aurium/blog/feed" refresh="600" header="Cirandas.net" limit="15" format=" * $title" }%



Esse texti(nho|culo) não pretende fechar todas as argumentações sobre o assunto, mas estimular vale a pena.

O GNU/Linux vai "bem, obrigado" nos servidores e em franco crescimento. Mas apesar de várias instituições reconhecerem a necessidade de investimento e migração para Software Livre ainda limitam seu uso a servidores e não iniciaram em planos ou em prática a migração de seus desktops. Não limitado ao ambiente institucional, devemos estimular também o uso doméstico.

Analogia… Imagine se a maior parte das sementes usadas no Brasil fossem de propriedade de uma empresa estrangeira (Monsaaaanto). Pra piorar, imagine se a maior parte dos cereais comprados no Brasil fossem produzidos no exterior. Huummmm… Bizarro, não? Mas nós temos terras ferteis (mentes ferteis), braços para trabalhar nas plantações (desempregados). Por que não usar as sementes naturais? Com seleção simples e correção de solo temos alta produção facilmente…

Agora imagine: Decidimos começar a investir em sementes naturais, compartilhamos técnicas com produtores em todo o mundo e crescemos rápidamente juntos… mas a nossa produção local de cereáis não é consumida pela população em casa ou nos bares, apenas os grandes e médios restaurantes usam essa produção. Que ganhos terão os produtores nacionais? Que ganhos terá o Brasil com esse pífio apoio a produção local enquanto a maior parte da alimentação é suprida por estrangeiros?

Quando começarmos a usar sementes naturais em casa saberemos o que estamos comendo e nossos filhos poderão brincar com pequenas hortas legalizadas em casa. E quem sabe descobrir que gosta do trabalho e como poderá plantar vários hectares.

DiggThis

Copyright © 2004 - 2019 Aurélio A. Heckert
Conteúdo licenciado sob Creative Commons by-nc-sa